Ir para o conteúdo
Melhores Planos Odontológicos Planos Odontológicos

5 perguntas a serem feita antes de fazer um plano odontológico

Leitura: 4 min
482 visualizações

Você sabe que sempre que for assinar um contrato deve ler muito bem até as letras miúdas e esclarecer todos os pontos. Com um plano odontológico não é diferente. É preciso estar bem certo de estar fazendo o melhor negócio, por isso a atenção aos detalhes é indispensável.

Assim, sua escolha deve ser pautada no que você realmente precisa. Cobertura especial para as crianças? Aparelhos ortodônticos, próteses e implantes? Cirurgias? Apenas a rede básica é suficiente? O importante é você ter a cobertura que você quer, na hora que você precisa.

Dessa forma, há vários pontos que merecem atenção. Veja 5 perguntas que você não deve deixar de fazer antes de contratar seu plano odontológico.

1 – Qual o tipo de plano odontológico que eu posso contratar?

Há dois tipos de planos odontológicos. Um deles é o chamado individual, aquele contratado por pessoa física, para si mesmo apenas ou para o titular e dependentes.

O outro é o coletivo, voltado para pessoas jurídicas. Ele pode ser contratado por empresas de qualquer tamanho, associações de classe ou sindicato ao qual o consumidor é filiado.

Entre eles, há diferenças de coberturas e de carências, mas a principal delas é a forma de reajuste. Os individuais têm dois reajustes, um anual, regulado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e outro por faixa etária.

Já os coletivos têm três: um anual (fora da regulamentação da ANS), por faixa etária e também por sinistralidade. Fique atento à melhor opção.

imagem de quadro de giz

2 – Qual a cobertura do plano odontológico?

Faça uma lista das suas expectativas em relação ao plano e veja qual o que melhor se encaixa. Assim como nos planos de saúde, há uma cobertura mínima obrigatória regulada pela ANS. Aqui você pode conferir se o procedimento desejado faz parte do rol mínimo da ANS.

No entanto, muitos planos estendem essa cobertura para vários outros procedimentos. Algumas operadoras dividem seus planos por faixa etária, outras por serem mais “cirúrgicos” ou “estéticos”. Preste muita atenção ao que oferece o conjunto que mais tem a ver com o seu perfil.

3 – Qual a rede credenciada?

O plano odontológico trabalha oferecendo uma ampla rede credenciada, mas verifique sempre se os especialistas que você mais costuma utilizar estão perto de você. Caso saia do seu município ou estado com frequência, considere a escolha de um plano odontológico de abrangência nacional.

4 – E se meu dentista não for credenciado pelo plano?

Alguns planos odontológicos oferecem reembolso, como um diferencial, para que você possa escolher livremente o profissional que quiser. Esse reembolso varia de acordo com o plano e a operadora e deve estar estipulado no contrato.

Então avalie se o reembolso realmente cobre o serviço prestado ou se não é mais negócio testar um profissional credenciado.

5 – Plano odontológico cobre procedimentos estéticos?

A ANS não obriga plano de saúde nem plano odontológico a cobrir procedimentos considerados meramente estéticos. No entanto, muitos planos oferecem esses serviços como uma cobrança à parte ou inclusos em planos diferenciados. Confira com seu vendedor qual deles é o melhor para você.

Não esqueça que o vendedor autorizado é o seu melhor amigo na escolha do plano odontológico. Ele sabe em detalhes todas as informações que você precisa e você ainda pode fazer cotações sem compromisso. Peça o seu e cuide do seu sorriso!

Entenda Qual é O Melhor Plano Odontológico Para VocêPowered by Rock Convert

Recomendado para você:

Postagens mais vistas:

Faça um orçamento: